Notícias e Informativos

Manifestantes da Ocupação do Barreirinho se retiraram da entrada da prefeitura de Ibirité

  • Fonte: Comunicação Câmara
  • Publicado em: 24/05/2021
  • Assunto: Informativo

JUSTIÇA E PAZ SOCIAL

Na última semana, manifestantes da Ocupação do Barreirinho se retiraram da entrada da prefeitura de Ibirité onde estavam acampados há vários dias em protesto para recebimento dos apartamentos que serão construídos e doados pelo Município.
Acordo realizado em audiência do CEJUSC (Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania), conduzido pelo Juiz da Comarca Dr. Júlio Ferreira de Andrade, no dia 18 de maio, pôs fim ao conflito de 51 famílias que encabeça a Associação de Moradores da Ocupação do Barreirinho, que começou em 2016 em busca de reconhecimento de seu direito de moradia, desde que foram desapossados de obra do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), no Barreirinho. Essas famílias reivindicavam ser beneficiadas com a entrega de apartamentos na Av. Ítalo Bernardes no Bairro Eldorado, construídos pela Prefeitura de Ibirité para abrigar as vítimas das fortes chuvas que ocorreram no município no final de 2019.
O Presidente da Câmara, Vereador Daniel Belmiro, participou da audiência juntamente com o Prefeito William Parreira e o Secretário de governo Beto Alegria. Daniel Belmiro explicou que a Lei nº 2275/2020 vinculou os recursos financeiros obtidos com o financiamento autorizado pela Câmara, às vítimas das chuvas que estão sendo selecionadas em lista organizada pelo Conselho Municipal de Habitação de Interesse Social e que as famílias da ocupação do Barreirinho não poderiam ser contempladas naquele empreendimento.
Após longa negociação, o Prefeito propôs a entrega de apartamentos às 51 famílias em próximo empreendimento que deverá ser realizado próximo ao CAIC, esclarecendo que o empréstimo de 15 milhões já foi aprovado pelos vereadores e aguarda a liberação pela Caixa Econômica Federal.
A audiência foi mediada pelo Ministério Público e encerrou com êxito pela celebração do acordo e os manifestantes se comprometeram a deixar o acampamento imediatamente.
A paz foi celebrada com uma iniciativa inédita envolvendo o Judiciário e o Poder Público atuando juntos para o restabelecimento da ordem e garantia de direitos resguardados pela Constituição.